Oposição lança Ewerton de Brito para disputa da presidência da 4ª Subseção da OAB

O advogado e professor universitário Ewerton Araújo de Brito foi o nome escolhido pela oposição à atual diretoria para disputar a presidência da 4ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Dourados/Itaporã. O principal desafio do pré-candidato, será devolver o protagonismo que a 4ª Subseção da OAB teve no cenário local, regional e estadual.

A pré-candidatura conta com o apoio de nomes como os ex-presidentes da 4ª Subseção da OAB Dourados/Itaporã, Gervásio Scheidt, Ahamed Arfux e Fernando Duque Estrada.

“A OAB precisa de um presidente que seja um advogado nato, vocacionado, com independência e autonomia frente aos demais Poderes, seja Judiciário, Legislativo ou Executivo, pois só assim a sociedade poderá se ver representada pela Instituição e, em especial, os advogados terão suas prerrogativas respeitadas”, defende Duque Estrada.

A ex-vice-presidente Edna Bonelli também é uma entusiasta da pré-candidatura do advogado e professor. “Ewerton de Brito tem o meu apoio incondicional, tanto pela sua trajetória de vida pessoal, bem como e principalmente pela sua caminhada na OAB local, onde destemidamente e com muita competência, defendeu a classe quando necessário, e que certamente assim o fará como presidente da OABMS 4ª Subseção”, enfatiza Edna.

O ex-presidente da 4ª Subseção, Felipe Azuma, também hipoteca total apoio à pré-candidatura de Ewerton de Brito. “A Ordem precisa de pessoas que tenham coragem e independência para fazer os enfrentamentos necessários em prol dos interesses da advocacia e da sociedade, não podemos ter uma Ordem que tenha seus objetivos subjugados a outros interesses”, pondera Azuma.

PERFIL

Ewerton Araújo de Brito foi Conselheiro na Gestão 2013/2015; presidente da Comissão da Moralidade e Defesa do Patrimônio Público na Gestão 2013/2015; presidente da Comissão de Prerrogativas na Gestão 2016/2018; candidato a vice-presidente da OAB-Dourados, na chapa encabeçada pela advogada Edna Bonelli, na eleição 2018.

Formado pela Unigran em 2006, concluiu a primeira pós-graduação em “Nova Visão do Direito Civil Aplicado ao Processo” no ano de 2009 e em 2014 concluiu o Mestrado em Direito Processual pela Universidade Paranaense (UNIPAR).

Advogado e professor, leciona no curso de Direito. Formou-se Oficial-do-Exército em 2001, sagrando-se 1º colocado no curso de formação de Oficiais, durante esta carreira recebeu diversas condecorações. Nas forças armadas atuou nas áreas de Defesa, Administração Pública no Âmbito do Exército, Licitações e Contratos, Auditoria, Direito Penal e Processual Militar.

Teste 15