Infraero pode administrar aeroportos de Dourados e Bonito

A senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) se reuniu nesta semana com o presidente da Infraero, Brigadeiro Paes de Barros, para tratar sobre os aeroportos dos municípios de Dourados e Bonito. Serão iniciados estudos para que a empresa possa administrar outros aeroportos regionais do Estado.

A intenção é que a Infraero, com sua vasta experiência no mercado, modernize o atendimento ao usuário e melhore as operações dos aeroportos.

Ainda na reunião, a parlamentar explicou que uma das propostas é utilizar o Fundo Nacional de Aviação Civil para viabilizar as obras do novo terminal de passageiros do Aeroporto Regional Francisco de Matos Pereira, em Dourados e custear os serviços do aeroporto de Bonito. “Esses dois terminais aeroportuários são muito importantes para Mato Grosso do Sul. Dourados é a cidade polo do centro-sul do Estado e Bonito é referência no turismo nacional e, principalmente, internacional”, reforçou.

Desde o início do seu mandato, a senadora Soraya vem trabalhando pela continuidade das obras do aeroporto de Dourados. Assim que tomou posse em 2019, esteve em reunião no Ministério da Economia solicitando uma atenção especial da pasta em relação ao cancelamento de R$ 30 milhões para as obras de reforma e reaparelhamento do terminal. “A população esperava por essas obras há mais de 10 anos”, explicou.

Com relação ao aeroporto de Bonito, a senadora destaca que o terminal tem importância estratégica para a economia e o turismo do Estado.

Localizado a 12 quilômetros do centro da cidade, o aeroporto foi inaugurado em 2005 e conta com operações da aviação comercial regular e não regular, além de aviação geral. Com 900 metros de área construída e pista com dois mil metros de comprimento, o local tem capacidade para receber aviões de grande porte como Boeings 737 e Airbus 320.

A senadora lembra que Bonito é considerado o melhor destino de ecoturismo do Brasil e turistas do mundo todo têm escolhido o município para visitar devido à diversidade de atrativos, rios de águas cristalinas, respeito à natureza entre outras razões. “Por isso, o aeroporto precisa estar em plenas condições de receber os turistas, que movimentam a economia de toda a região”, ressaltou.

Teste 15